Ciência e Humanismo

Ciência e Humanismo

A Ciência tem baixa penetração na sociedade; a grande maioria das pessoas evita qualquer aproximação com ela, em grande parte pela reputação arrogante de muitos dos profissionais da Ciência, que insistem nesse distanciamento, ansiosos por habitarem, com seus pares seletos, a famosa “Torre de Marfim”, cujo acesso, para eles, depende de vida profissional longa e complexa, vetada para a maioria (na verdade a “Pirâmide de Marfim”, habitada na base pelos Mestres e porção média pelos Doutores).

Uma das característica dessa “Ciência” arrogante é desumanização de seus produtos. A extrema objetividade e imparcialidade, alegadas como alicerce da atividade científica, exige que pessoas sejam tratadas como coisas, sujeitas à impessoalidade de máquinas. Por esse motivo a regra hoje é chamar pessoas apenas por seus apelidos de família (“sobrenomes”) quando publicam seus livros e artigos: “J. A. Silva”, não “José Antônio da Silva”.

Desconheço a origem dessa prática desumana. Alguns chegam a extremos, como citar dessa forma pessoas reais em seus livros: “Os sítios arqueológicos dessa região foram escavados por O. Dias e E. Carvalho […]”. Ora, não tenhamos paciência! São pessoas, não pás escavadeiras de marca Dias e Carvalho. Essas pessoas se chamam Ondemar Dias (grande colega!) e Eliana de Carvalho!

No entanto esses mesmos autores citam seus próprios nomes completos como autores do livro. Dois pesos e duas medidas: eles, como senhores do conhecimento, devem ser citados de forma integral. os demais, citados resumidamente, como coisas. Estou ciente de que eles apenas respeitaram a norma vigente, sem considerar a desumanidade desse sistema.

Sempre respeitei os autores, citando-os em seus trabalhos pelos nomes completos com que publicaram os artigos: Mattos, João Rodrigues, 1970. Handroanthus, um novo gênero para os “ipês” do Brasil. Loefgrenia 50:1–4, e não Mattos, J. R., 1970. Handroanthus, um novo gênero para os “ipês” do Brasil. Loefgrenia 50:1–4.

Simples justiça. E mais: evito confusões, ao declarar com precisão os nomes completos dos autores, de forma que não reste dúvida da autoria. 

Não estou sozinho. Vejam o que escreveu a respeito o grande semiólogo e polígrafo italiano Umberto Eco:
“Wilson, J., “Phylosophy and religion, Oxford, 1961./ A citação está errada pelas seguintes razões:/ 1) Fornece apenas a inicial do prenome do autor. A inicial não basta, sobretudo porque, de uma pessoa, quero sempre saber o nome e o sobrenome; depois, porque pode haver dois autores com o mesmo sobrenome e com a mesma inicial. Se leio que o autor do livro Clavis Universalis é P. Rossi, jamais saberei se se trata do filósofo Polo Rossi, da Universidade de Florença, ou do filósofo Pietro Rossi, da Universidade de Turim. Quem é J. Cohen? O crítico e estetólogo francês Jean Cohen ou o filósofo inglês Jonathan Cohen?”

(P. 48 in: Eco, Umberto, 1977. Como se faz uma tese? São Paulo, Perspectiva, XV + 170 p., il. Tradução de Gilson Cesar Cardoso de Souza (1977. Como si fa una tese di laurea). 12.ed. (Estudos, 85).

Muitos pesquisadores ainda teimam em fazer sua Ciência de forma isenta de humanismo, piedade e respeito para com todos os mais seres, sejam humanos ou não. O próprio divórcio acadêmico entre pesquisa e conservação tende a permitir que a Ciência seja aproveitada por aqueles que se utilizam das pessoas e da natureza como “recursos“, ignorando, propositalmente, os perigos a que estão sujeitos.

A dignidade das pessoas e a própria existência dos demais seres vivos, para não falar da delicada teia de relações ecológicas)  estão sendo crescentemente ameaçadas e frequentemente destruídas pela aplicação da técnica, apoiada na Ciência cega.

Humanizemos a Ciência de todas as maneiras, aproximando-a das pessoas de forma humilde, humana e respeitosa, para que seu potencial transformador e revolucionário impregne as mentes naturalmente e delas faça parte de seu dia-a-dia e de sua visão do mundo e da natureza.

Celso do Lago Paiva
ou Paiva, Celso do Lago ou Celso Lago-Paiva (não C. L. Paiva ou Paiva, C. L. ou C. Lago-Paiva).

 <celsodolago@hotmail.com>