Community ecology of epiphytic Bromeliaceae

Hoehnea 42(1): 21-31, 3 tab., 3 fig., 2015

Community ecology of epiphytic Bromeliaceae in a remnant of Atlantic Forest in Zona da Mata, Minas Gerais State, Brazil

Geicilaine Alves Basílio2, Daniel Elias Ferreira Barbosa2, Samyra Gomes Furtado3,  Fernando Rodrigues Silva2 and Luiz Menini Neto2,3,4

ABSTRACT – (Community ecology of epiphytic Bromeliaceae in a remnant of Atlantic Forest in Zona da Mata, Minas Gerais State, Brazil). The present study aimed to document the composition, richness, diversity as well as horizontal and vertical distribution of epiphytic Bromeliaceae in a fragment of submontane seasonal semideciduous forest in Minas Gerais State (-21°38’15”S, -43°10’55”W). Three plots (semicircles with a radius of 25 m) were marked and we found 72 phorophytes that harbor 15 species of epiphytic Bromeliaceae, distributed in nine genera. Nidularium azureum (L.B.Sm.) Leme is local endemic, and considered critically endangered. In general, the richness is higher than other larger areas of seasonal semideciduous or even ombrophilous forests. Some differences concerning composition, diversity and richness among the plots were found and must be due to microhabitat conditions. Trunks supported most occurrences (101 out of 246) and Tillandsia stricta Sol. ex Sims had the highest frequency on the phorophytes. The values of H’ = 2.34 and J = 0.87 must be considered similar or even higher than some ombrophilous forests. Keywords: epiphytes, horizontal distribution, Pielou equability index, seasonal semideciduous forest, Shannon diversity index, vertical distribution

RESUMO – (Ecologia da comunidade de Bromeliaceae epifíticas em um remanescente de Floresta Atlântica, MG, Brasil) O presente estudo teve como objetivo documentar a composição, riqueza, diversidade, bem como a distribuição horizontal e vertical de Bromeliaceae epífitas em um fragmento de floresta estacional semidecidual submontana no Estado de Minas Gerais (-21°38’15″S, -43°10’55″W). Três pontos (semicírculos com raio de 25 m) foram delimitados, e 72 forófitos abrigaram 15 espécies de Bromeliaceae epifíticas, distribuídas em nove gêneros. Nidularium azureum (L.B.Sm.) Leme é uma espécie endêmica local e considerada “criticamente em perigo”. Em geral, a riqueza é mais alta do que em outras localidades, com área maior tanto em florestas estacionais semideciduais quanto ombrófilas. Foram encontradas algumas diferenças quanto à composição, diversidade e riqueza entre os três pontos, as quais devem estar relacionadas às condições de microhabitats. Os troncos das árvores concentraram o maior número de ocorrências (101 das 246) e Tillandsia stricta Sol. ex  Sims teve a maior frequência nos forófitos. Os valores de H’ = 2,34 e J = 0,87 podem ser considerados similares ou mesmo mais altos do que em algumas florestas ombrófilas. Palavras-chave: epífitas, distribuição horizontal, distribuição vertical, floresta estacional semidecidual, índice de diversidade de Shannon, índice de equabilidade de Pielou. Read more.